ACTIVIDADES PARALELAS

PALMARÉS
Júris



O Júri da Competição Internacional (constituído por Tue Steen Müller [DK], Ross McElwee [EUA], Teresa Villaverde [PT], Augusto M. Seabra [PT] e Anna Glogowski [FR/BR]) considera que:
"É responsabilidade e tarefa de um júri tomar decisões e de o fazer no respeito das condições de equidade de todos os filmes que lhe são sujeitos a apreciação.
A decisão de um júri não é um critério de verdade absoluta, mas sim aquela que resulta da discussão e votação entre os seus membros das obras e autores que pretendem ver reconhecidos bem como daquelas obras e potenciais autores que para esses membros do júri devem ser assinalados, desta forma possibilitando uma maior circulação dos filmes, a possibilidade de um maior número de espectadores os poder também ver e ser por eles eventualmente sensibilizados como os membros de um júri o foram.
De acordo com estas linhas de actuação, que importa recordar, o Júri do DocLisboa 2005 tomou as seguintes decisões, atribuindo os prémios:"

Grande Prémio doclisboa Odisseia para a melhor longa-metragem documental (5.000 €) em ex-equo aos filmes:


Before the Flood de Yan Yu e Li Yifan
Alimentation Générale de Chantal Briet

 

"O júri entendeu ter particularmente em consideração dois filmes, de dimensão e escala em tudo diferentes, mesmo quase opostos, provindos de territórios e culturas de todo diferenciadas, um deles épico e macroscópico, outro de proximidade e mesmo intersticial, e contudo dois filmes paralelos nas suas muitas diferenças, pelo olhar aberto como olham comunidades em riscos de ser submergidas. Uma, uma comunidade condenada a ser afastada do seu território milenar. Outra, uma comunidade que é um mosaico multicultural, em risco de ser submersa no anonimato da indiferença metropolitana."

doclisboa Jameson para a melhor curta documental (3.000 €) ao filme:
Samagon de Eugen Schlegel, Sebastian Heinzel
"Pelo modo como aborda e nos revela uma personagem e através dela uma comunidade e as memórias da história da Europa, no rigor do tempo e do formato da curta-metragem."


O Júri da Competição Nacional e das Primeiras Obras (Cristina Piccino [IT], Kristina Schulgin [FI] e Miguel Gonçalves Mendes [PT]) considera que:
“Durante os últimos sete dias vimos em conjunto um total de 25 filmes. Não foi uma tarefa fácil. Consideremos que este ano muitos documentários pecam pela ausência de um forte ponto de vista e criatividade. Por isso encorajamos todos os realizadores a não só observar e presenciar mas a ir mais além. Os documentários possuem por natureza as melhores possibilidades do cinema. E isso foi algo que este júri sempre teve em mente. É através dos documentários que descobrimos que os homens são muito mais profundos do que a primeira vista aparentam.”
e atribuiu os prémios:

doclisboa Adobe para a melhor primeira obra documental (3.000 €) ao filme:
Before the Flood de Yan Yu e Li Yifan
“Este documentário lida com uma história interminável: a da opressão dos mais fracos em nome do desenvolvimento. O tema é o protagonista deste filme. Durante um longo período de rodagem o realizador transforma a vida quotidiana duma cidade em agonia numa belíssima experiência cinematográfica.”
Menção especial: Samagon de Eugen Schlegel, Sebastian Heinzel
“Na secção de primeiras obras existiam muitos filmes que não eram passíveis de competir entre si tendo em conta a sua duração e os seus temas. Por essa razão queremos atribuimos uma menção honrosa a uma grande curta-metragem: Samagon. Pelo modo como aborda a temática, pelo seu humor, pela sua simplicidade e pela sua beleza.”
Falta-meMenção especial 1ª obra: Falta-me de Cláudia Varejão
“Para contribuir e encorajar os jovens realizadores portugueses atribuímos uma menção honrosa a: “Falta-me” de Cláudia Varejão. Um belíssimo mote para filmes futuros.”

 

 

Gosto de ti como ésdoclisboa Tóbis para o melhor documentário português (4.500 € em edição vídeo) ao filme:
Gosto de ti como és de Sílvia Firmino
“Pela sua humanidade e abertura de espírito, por expressar uma visão optimista do que é uma comunidade e por partilhá-la com a audiência.”

Natureza Mortadoclisboa Atalanta Filmes para o melhor documentário português (distribuição em sala) ao filme:
Natureza Morta de Susana de Sousa Dias
“Este filme é um documentário valiosíssimo do passado do presente e do futuro. Assume uma linguagem universal criando espaço para que o espectador reflicta e crie as suas próprias interpretações num tema extremamente sensível para todos os portugueses. É por essa razão e para que nunca nos esqueçamos do nosso passado que atribuímos este prémio.”


O Júri Investigações (Helena Torres [PT], Ike Bertels [HOLANDA] e Joaquim Vieira [PT]) atribuiu os prémios:

Massakerdoclisboa Grande Reportagem
para o melhor documentário de investigação (2.500€) ao filme:
Massaker de Monika Borgmann, Lokman Slim, Hermann Theissen
"- Pela originalidade da forma narrativa e a coerência com que é assumida;
- Por trazer novos elementos a um destacado e trágico evento histórico ainda não totalmente esclarecido, numa região em conflito permanente;
- Pela denúncia de quem terá sido verdadeiramente responsável por um crime contra a humanidade;
- Por constituir um ensaio sobre a maldade humana, mostrando como se manifesta em seres considerados normais;
- Por ser um aviso sobre a possibilidade de idênticas situações nesta e noutras partes do mundo, tal como a História mais recente tem demonstrado."


Occupation: DreamlandMenção especial: Occupation: Dreamland de Garrett Scott, Ian Olds
"- Por fornecer uma visão mais aprofundada e uma perspectiva diferente da realidade;
- Pela corajosa abordagem da política de guerra num conflito ainda em curso;
- Pela atitude de denúncia dos argumentos oficiais;
- Pela clareza da narrativa;
- Pela honestidade e a integridade;
- Pela qualidade técnica num documentário produzido em condições muito adversas."


O Júri Universidades (composto por três alunos de escolas secundárias de Lisboa: Ana Rita Sousa, Sérgio Camões e Wu Yan Li) atribuiu o prémio:

By the Ways (A Journey with William Eggleston)doclisboa IPJ
para a melhor longa-metragem documental em Competição Internacional(1.500 €) ao filme:
By the Ways (A Journey with William Eggleston) de Vincent Gérard e Cédric Laty
"A obra escolhida retrata de uma forma muito particular um indivíduo, espelhando, em simultâneo, um cenário pertinente no contexto da arte contemporânea. Original, subversivo e com uma estética invulgar, o júri universidades decidiu, por maioria, atribuir o prémio IPJ a "By The Ways"".


O Júri Escolas (composto por cinco estudantes de cinema de cinco Universidades de Lisboa: André Moura Guedes (IADE), Rita Macedo (Universidade Lusófona), Cláudio Rocha (ETIC), Márcia Neto (Universidade de Lisboa, Faculdade de Belas Artes), Joana Pimenta (Faculdade de Ciências Sociais e Humanas - Universidade Nova de Lisboa) atribuiu o prémio:

doclisboa IPJ
para o melhor filme português (1.500 €) ao filme:
Gosto de Ti Como És de Sílvia Firmino
"O Júri Escolas decidiu por maioria que o documentário "Gosto de Ti como És" da autoria de Sílvia Firmino teve o melhor resultado na nossa avaliação. Os critérios utilizados para esta decisão foram os seguintes:
- História / Conteúdo;
- Qualidade de imagem;
- Técnica de filmagem;
- Registo de som / musica / voz;
- Planos de imagem
- Diálogos;
- Montagens.
Avaliamos cada critério numa escala de 1-10, obtendo assim, este filme, a maior pontuação (189 pontos no total).
Além disso, achamos que este filme utiliza uma linguagem universal, cativando um público mais vasto."


Os prémios doclisboa são compostos por um troféu, um diploma e uma recompensa em dinheiro.

Organização: Apordoc
Rua dos Bacalhoeiros, 125, 4º. 1100-068 Lisboa. Portugal . Tel. & Fax: + 351 21 887 16 39
Email: doclisboa@doclisboa.org