English
Apordoc
    Home > Festival > Prémios
  Prémios
 

 

 

Competição Internacional:

PetitionGrande Prémio Cidade de Lisboa para melhor longa-metragem – 15.000€
Petition
Zhao Liang
França/ China, 2009, 123’
Desde 1996 Zhao Liang tem vindo a filmar os peticionários que vêm de toda a China até Pequim para apresentar queixas dos abusos e injustiças cometidos pelas autoridades. Os peticionários vivem em abrigos improvisados durante meses ou anos até obter justiça. Um testemunho único sobre a China de hoje.

October CountryPrémio CGD para melhor primeira obra (longa-metragem) – 7.500€
October Country
Michael Palmieri e Donal Mosher
EUA, 2009, 80’
Uma família disfuncional americana luta pela estabilidade enquanto é assombrada pelos fantasmas da guerra, pela gravidez adolescente e por um passado de assistência social e abuso infantil. October Country examina a violência que se esconde sob a superfície da vida americana.

MiragesPrémio para melhor média-metragem – 4.000€
Mirages
Olivier Dury
França, 2008, 46’
Todos os dias, dezenas de pessoas deixam a África sub-sahariana, movidas pelo sonho de chegar à Europa. Durante os primeiros dias desta longa viagem, os imigrantes vêem-se forçados a atravessar o deserto. Olivier Dury acompanha-os através do Sahara.

10 Min.Prémio para melhor curta-metragem – 3.000€
10 Min.
Jorge Léon
Bélgica, 2008, 19’
O testemunho policial de uma rapariga búlgara descreve como foi levada da sua aldeia para fazer trabalhos domésticos na Bélgica, e acabou numa rede de prostituição internacional.


Investigações:

The Revolution that wasn'tPrémio SIC Notícias para melhor documentário de investigação – 5.000€
(inclui a compra dos direitos televisivos para Portugal)
The Revolution that Wasn´t
Aliona Polunina
Estónia, Finlândia, 2009, 87’
Rússia, 2007. Exactamente um ano antes das eleições presidenciais. Uma oposição radical está determinada a agir e a tomar o poder. Anatoly e Andrei são ex-revolucionários veteranos. Desde 1997, pertencem a uma organização política banida pelo governo. Um filme que evidencia o naufrágio das ideologias sociais ou humanistas da ex-União Soviética.


Competição Portuguesa:

Páre, escute e OlhePrémio Tobis para melhor longa-metragem – 4.500€ (em serviços de pós-produção)
Páre, Escute e Olhe
Jorge Pelicano
Portugal, 2009, 80’
Dezembro de 1991: uma decisão política encerra metade da linha ferroviária do Tua, entre Bragança e Mirandela. 15 anos depois, essa sentença amputou o rumo do desenvolvimento, acentuou as assimetrias entre o litoral e o interior de Portugal. Agora, o comboio é ameaçado por uma barragem. Pare, Escute, Olhe é uma viagem através de um Portugal esquecido, vítima de promessas políticas oportunistas.

Passando à de Zé MarovasPrémio Tobis para melhor curta-metragem – 1.500€ (em serviços de pós-produção)
Passando à de Zé Marovas
Aurora Ribeiro
Portugal, 2009, 30’
Antigamente, qualquer turista que entrasse em Portugal por Badajoz era obrigado a passar à porta de Zé Marôvas - que assim angariava clientes. Hoje, após a construção da auto-estrada, Zé Marôvas permanece horas à espera, sem que ninguém entre na sua loja.

Entrevista com Almiro Vilar da CostaMenção Especial
Entrevista com Almiro Vilar da Costa
Sérgio Costa
Suíça, 2009, 29’
Alain Oulman nasceu em Lisboa, no seio de uma família conservadora. Era um homem apaixonado por livros, por música e por Amália, com quem colaborou de forma muito próxima. Perseguido pelo regime de Salazar e mais tarde exilado em França, Alain Oulman parece ter vivido várias existências – todas elas brilhantes– que este filme nos permite finalmente conhecer.

Com que vozPrémio para melhor primeira obra – 2.500€
Com que Voz
Nicholas Oulman
Portugal, 2009, 108’
Alain Oulman nasceu em Lisboa, no seio de uma família conservadora. Era um homem apaixonado por livros, por música e por Amália, com quem colaborou de forma muito próxima. Perseguido pelo regime de Salazar e mais tarde exilado em França, Alain Oulman parece ter vivido várias existências – todas elas brilhantes– que este filme nos permite fi nalmente conhecer.

Páre, escute e OlhePrémio AVID para melhor montagem AVID Media Composer
Páre, Escute e Olhe
Jorge Pelicano
Portugal, 2009, 80’
Dezembro de 1991: uma decisão política encerra metade da linha ferroviária do Tua, entre Bragança e Mirandela. 15 anos depois, essa sentença amputou o rumo do desenvolvimento, acentuou as assimetrias entre o litoral e o interior de Portugal. Agora, o comboio é ameaçado por uma barragem. Pare, Escute, Olhe é uma viagem através de um Portugal esquecido, vítima de promessas políticas oportunistas.


Prémio Escolas:

Páre, escute e Olhe  ·
Prémio IPJ Escolas para o melhor filme da Competição Portuguesa – 1.500€
Páre, Escute e Olhe
Jorge Pelicano
Portugal, 2009, 80’
Dezembro de 1991: uma decisão política encerra metade da linha ferroviária do Tua, entre Bragança e Mirandela. 15 anos depois, essa sentença amputou o rumo do desenvolvimento, acentuou as assimetrias entre o litoral e o interior de Portugal. Agora, o comboio é ameaçado por uma barragem. Pare, Escute, Olhe é uma viagem através de um Portugal esquecido, vítima de promessas políticas oportunistas.

Hasta La Victoria  · Prémio IPJ Universidades para a melhor longa-metragem da Competição Internacional – 1.500€
Hasta La Victoria
Chris Guidotti e Matteo Besomi
Suíça, 2009, 85’
Um jovem casal de médicos cubanos gostaria de deixar a ilha, pensando ter mais liberdade na Europa. Ela obtém uma autorização para estudar na Suíça, mas ele não consegue sair do país. Sentem a falta um do outro e trocam vídeo-cartas questionando os seus sonhos de realização tanto em Cuba como na Europa.

   
 
Loading