NOTÍCIAS
O FESTIVAL
PROGRAMAÇÃO
ACTIVIDADES PARALELAS
PRÉMIOS
JÚRIS
PARCEIROS
IMPRENSA
PUBLICAÇÕES
EQUIPA + CONTACTOS
GALERIA
EDIÇÕES ANTERIORES
LISBON DOCS
LINKS
APORDOC
DESCOBRIR LISBOA

programação 20 de outubro


programação dia-a-dia

18 | 19 | 20 | 21 | 22 | 23 | 24 | 25 | 26 | 27 | 28



20 de outubro - sábado


Three comrades [I]20 Out. 14.30 - Culturgest (Grande Auditório)
24 Out. 14.30 - Cinema Londres (Sala 1)
Three comrades [I]
de Masha Novikova
99´Holanda 2006

Ruslan, Ramzan e Islam eram três amigos chechenos que levavam vidas normais na Grozny do início dos anos noventa. Mas o colapso da União Soviética e a luta pela independência da Chechénia mudaram tudo: de um dia para o outro, os três amigos viram-se no meio de um dos conflitos mais violentos das duas últimas décadas. As suas principais preocupações passaram então a ser a protecção das respectivas famílias e a simples sobrevivência numa cidade em ruinas. Ruslan ajudou Ramzan (professional de televisão) a filmar os ataques russos e Islam trabalhou como médico num hospital onde também pôde testemunhar de perto as atrocidades da guerra. A guerra aproximou-os e separouos, levando dois deles para sempre. A partir de entrevistas aos seus familiares e das imagens filmadas por Ramzan, "Three Comrades" reconstitui o modo como a guerra da Chechénia destruiu uma geração.


Convicções [P]20 Out. 16.30 - Culturgest (Grande Auditório)
21 Out. 14.00 - Cinema Londres (Sala 2)
Convicções [P]
de Julie Frères
55´Portugal/França 2007

Em Fevereiro de 2007, os Portugueses foram chamados a votar pela ou contra a despenalização do aborto. Partindo do quotidiano de quatro mulheres de convicções totalmente opostas, o filme segue de perto a campanha do referendo, nos bastidores, na rua e nos media.


Era preciso fazer as coisas [P]20 Out. 18.30 - Culturgest (Grande Auditório)
22 Out. 14.00 - Cinema Londres (Sala 2)
Era preciso fazer as coisas [P]
de Margarida Cardoso
52´Portugal 2007

Alguns dias de Outono durante os ensaios de “O Tio Vânia” de Tchékhov. Actores e encenador procuram o caminho para a construção de qualquer coisa em comum. As suas vozes interiores, as suas dúvidas, confundem-se com as das personagens que tentam alcançar. A casa, o tempo, a idade, a frustração. Não estaremos todos à procura de sentido?


Metamorfoses [P]20 Out. 18.30 – Culturgest (Grande Auditório)
22 Out. 14.00 - Cinema Londres (Sala 2)
Metamorfoses [P]
de Bruno Cabral
48´Portugal 2007

Tó e Tuxa fazem parte da Companhia Crinabel Teatro há 20 anos. Carolina é muito mais nova e tem muitas ambições. Nelson passou o casting para protagonizar a próxima peça, inspirada na “Metamorfose”, de Kafka. Os laços entre os membros desta companhia atípica são muito fortes: todos têm constrangimentos e fragilidades. Num ambiente de grande envolvimento, os ensaios começam.


Retour en Normandie [CI]20 Out. 21.00 - Culturgest (Grande Auditório)
21 Out. 16.30 - Cinema Londres (Sala 1)
Retour en Normandie [CI]
de Nicolas Philibert
109´ França 2006

Em 1975, Nicolas Philibert, então como 24 anos, foi assistente de realização de René Allio no filme "Moi, Pierre Rivière, ayant égorgé ma mère, ma soeur et mon frère...". Rodado na Normandia a partir do livro homónimo de Michel Foucault, o filme de Allio recorreu quase exclusivamente a actores não profissionais escolhidos entre os habitantes da região para recriar o triplo homicídio que ali tivera lugar 140 anos antes. O realizador de "Être et Avoir" regressa agora ao local da rodagem do seu mestre em busca destes não-actores. Mas o significado de "Retour en Normandie" é muito mais vasto. Ultrapassando o que poderia ser o tema inicial do filme (o re-encontro com o mestre Allio, com todo um percurso de vida, com pessoas que existem para além das personagens), Philibert conta-nos uma história de múltiplos níveis e
oferece claramente o seu auto-retrato enquanto cineasta.


Santiago [CI]20 Out. 23.00 - Culturgest (Grande Auditório)
22 Out. 18.30 - Cinema Londres (Sala 1)
Santiago [CI]
João Moreira Sales
80´ Brasil 2007

"Santiago" é um filme sem igual. Poderia ser um documentário sobre um filme falhado. Santiago era o mordomo argentino da luxuosa mansão onde o realizador cresceu no Rio de Janeiro. Em 1992, João Moreira Salles tentou fazer um primeiro filme sobre Santiago, mas não conseguiu. A sua relação com o antigo mordomo ainda estava presa ao passado e, durante toda a rodagem, Salles não parou de dar ordens e instruções a Santiago sobre como ele deveria comportar-se em frente da câmara. Anos depois, Salles regressa ao material rodado e tenta fazer um filme sobre a identidade, a memória e a própria natureza do documentário. Mas acaba também por construir uma homenagem (em forma de penitência) ao falecido mordono, figura tutelar da sua infância, transformando a obra no mais curioso dos auto-retratos.


The first day [CI]20 Out. 23.00 - Culturgest (Grande Auditório)
22 Out. 18.30 - Cinema Londres (Sala 1)
The first day [CI]
de Marcin Sauter
20´ Polónia 2007

De uma beleza de cores e paisagens impressionante, "The First Day" é uma história sobre um dos momentos mais importantes na vida de qualquer pessoa, o primeiro dia de aulas. Neste caso trata-se de um internato onde um conjunto de crianças da tundra, habitadas a viver em tendas, entre animais e pescarias, descobrem que fazem parte de uma outra grande nação, multinacional, a Rússia, que tem um hino que aprendem a cantar e um grande presidente, Putin.


Morceaux de conversation avec Jean-Luc Godard [MD]20 Out. 11.00 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Morceaux de conversation avec Jean-Luc Godard [SE]
de Alan Fleischer
125´ França 2007

Filmado na casa do realizador em Rolle (Suiça), no Studio National des Arts Contemporains em Le Fresnoy e no Centro Pompidou em Paris, "Morceaux de conversation avec Jean-Luc Godard" é uma sucessão de encontros entre JLG e Dominique Païni, André S. Labarthe, Jean Narboni, Jean-Marie Straub e Danièle Huillet onde se conversa sobre história, política, o cinema, as imagens e o tempo. Muitas das conversas têm como pretexto ou como referência mais imediata a preparação do projecto (entretanto abandonado) "Collage(s) de France, archéologie du cinéma, d'après JLG", pensado em parceria com a escola de Le Fresnoy (de que Alan Fleisher é director), bem como a preparação de "Voyage(s) en utopie", exposição em torno da obra de Godard comissariada por Païni no Centro Pompidou em 2006.


Le Ravissement de Natacha [RE]20 Out. 14.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Le Ravissement de Natacha [RE]
de Marcel Hanoun
22´França 2007

Seduzido pela história de Natacha Kampusch, a rapariga austríaca raptada durante oito anos, "Le Ravissement de Natacha" tenta imaginar o que terá pensado e sentido o raptor antes de se suicidar. Frente à câmara, uma mulher lê e interpreta um texto que o raptor poderia ter escrito, interrompida de vez em quando pela voz em off do realizador. Um exercício fiel não só aos princípios de economia narrativa que caracterizam os filmes de Marcel Hanoun, mas também à própria experiência do encarceramento de Natacha. Longe de explorar o lado mais psicológico e sensacionalista de um caso tão mediático, o filme sugere antes uma reflexão sobre o próprio acto cinematográfico, esboçando uma comparação entre a relação de poder que existe entre um realizador e o objecto filmado com a outra relação de poder que existiu entre Natacha e o seu raptor.


Tentative d'epuisement d'un lieu parisien [RE]20 Out. 14.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Tentative d'epuisement d'un lieu parisien [RE]
de Jean Christian Riff
73´França 2007

Tendo como partida o texto homónimo de Georges Perec onde o escritor francês faz uma descrição meticulosa da Place Saint-Sulpice, em Paris, o filme de Jean-Christian Riff procura responder a uma pergunta aparentemente simples: o que pode acontecer "entre" aquele texto e a sua representação cinematográfica? À escrita perscrutadora de Perec e à sua atenção permanente aos mais pequenos detalhes, o realizador responde com um registo documental de uma banalidade obsessiva e de onde nenhum pormenor em particular parece poder destacar-se. Voluntariamente constrangido pelo tempo da leitura do texto de Perec e pela filmagem exacta daquilo que o mesmo descreve, "Tentative d'Épuisement d'un Lieu Parisien" é um trabalho sobre o intervalo entre a literatura e o cinema e uma dupla tentativa de exploração exaustiva, pelo texto e pela imagem, de um mesmo espaço.


Sablé-sur-Sarthe, Sarthe [DF]20 Out. 16.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Sablé-sur-Sarthe, Sarthe [DF]
de Paul Otchakovsky-Laurens
95´ França 2007

Paul Otchakovsky-Laurens chegou a Sablé-sur-Sarthe muito novo e pouco tempo depois da morte do pai. Anos depois, descobre um segredo de família. Libertar-se do peso de um segredo implica normalmente expô-lo à vista de todos. Mas quando esse segredo se confunde com a forma de uma cidade é ela que se torna o obstáculo a ultrapassar e que é necessário exumar e desmontar pacientemente. O primeiro filme do fundador da editora francesa P.O.L., que apoiou a criação da revista "Trafic" por Serge Daney em 1999, é simultaneamente uma investigação sobre uma cidade de província, uma história familiar e um álbum de recordações autobiográficas.


Nocturno [RE]20 Out. 18.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
23 Out. 21.00 - Cinema Londres (Sala 1)
Nocturno [RE]
de João Nisa
27´Portugal 2007

Descrição fragmentária do espaço abandonado da antiga Feira Popular de Lisboa, durante o período que decorreu entre o seu encerramento e a definitiva demolição das suas instalações. Um conjunto de longos planos fixos, atravessados por pequenos movimentos, apresenta alguns dos elementos existentes no local (fachadas encerradas ou semidestruídas, divertimentos parcialmente desmontados), reconstituindo através da sua sucessão um percurso no interior do recinto. Um trabalho que pretende forçar a concentração da percepção e explorar a relação entre a experiência temporal e o modo de apreensão visual e sonoro de um lugar específico.


Posthume [RE]20 Out. 18.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Posthume [RE]
de Ghassan Salhab
28´ Líbano 2007

"(Posthume)" é uma oração feita por um país morto, o Líbano. Filmado durante a ofensiva israelita de 2006, o último filme de Ghassan Salhab continua uma reflexão cinematográfica sobre o Líbano contemporâneo que o realizador vem fazendo desde "Terra Incognita" (1992), "Beyrouth Fantôme" (1988) e "Le Dernier Homme" (2006).


Un jour à Marseille [RE]20 Out. 18.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Un jour à Marseille [RE]
de Mauro Santini
51´ Itália 2007

"Un Jour à Marseille" tem como ponto de partida "Flòr da Baixa", outro filme de Mauro Santini também rodado em Marselha. O realizador italiano organiza quatro histórias, ou quatro maneiras de ver a cidade, a partir de material rodado nas ruas, usando os transeuntes como actores involuntários do seu filme.


Tentatives de se Décrire [DF]20 Out. 20.45 - Culturgest (Pequeno Auditório)
Tentatives de se Décrire [DF]
de Boris Lehman
165´ Bélgica/França/Canadá 2005

O mais prolífico e provocador cineasta belga realizou dezenas de filmes, na sua esmagadora maioria ensaios autobiográficos. "Tentatives de se Décrire" é um filme sobre a representação. Sobre como é possível, através do cinema, descrevermo-nos a nós próprios e descrever os outros. Com a câmara como espelho e terceiro olho. Um filme epistolar, uma investigação e uma viagem concebidos como uma colagem, entre o documentário e a ficção. Um retrato de Boris Lehman entre 1989 e 1995.


Born to Lose: The Last Rock and Roll Movie24 Out. 18.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
20 Out. 14.30 - Cinema Londres (Sala 1)
Born to Lose: The Last Rock and Roll Movie
de Lech Kowalski
100´ EUA 2001

Vinte anos depois de "D.O.A.", Lech Kowalski voltou ao punk rock. "Born to Lose" conta-nos a história da vida do seu amigo Johnny Thunders, destacado protagonista da cena punk da Nova Iorque dos anos setenta e oitenta e percursor do som que influenciaria bandas punk de todo mundo. Guitarrista e vocalista, tocou com os New York Dolls, os The Heartbreaker e a solo. Dizia-se que o seu abuso de drogas envergonharia o próprio William Burroughs. Morreu vítima de uma overdose em 1991, em circunstâncias ainda não inteiramente esclarecidas. Uma personagem singular cuja vida ninguém poderia ter retratado melhor do que Kowalski.


Le Papier ne Peut pas Envelopper la Braise [SE]22 Out. 21.00 - Culturgest (Grande Auditório)
20 Out. 16.30 - Cinema Londres (Sala 1)
Le Papier ne Peut pas Envelopper la Braise [SE]
de Rithy Panh
86´França 2006

O mais recente filme de Rithy Panh escuta um conjunto de jovens mulheres que vivem juntas na mesma casa, no centro de Phnom Penh. Todas elas têm de entregar à dona da casa o dinheiro que fazem ao venderem-se à noite aos homens que as procuram. Para o realizador cambodjano, o sinal mais evidente da falência social de um país devastado por décadas de guerra é o modo como são explorados económica e politicamente os corpos daqueles que não têm nada: os soldados mortos deixaram sozinhas crianças que se entregaram a trabalhos mal pagos ou à prostituição. "Le Papier ne Peut pas Envelopper la Braise" põe-nos em contacto com pessoas e não com personagens, contrariando através do cinema a objectificação dos seus corpos e permitindo que a sua própria voz reinvindique uma humanidade e uma individualidade que lhes é negada todos os dias.


On Hitler's Highway24 Out. 14.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
20 Out. 18.30 - Cinema Londres (Sala 1)
On Hitler's Highway
de Lech Kowalski
81´ França/Polónia 2002

"On Hitler's Highway" é um "road-movie" filmado ao longo da estrada construída pelos nazis nos anos trinta para facilitar a invasão da Europa de Leste. Um olhar sobre o passado e o presente da Polónia e sobre as relações entre o Oriente e o Ocidente. Ao longo da estrada, Kowalski filma pessoas que tentam sobreviver como podem: um velho vende cogumelos, algumas crianças lavam os pára-brisas dos carros, prostitutas búlgaras fazem uma pausa para fumar um cigarro, um homem que vende gnomos de jardim recorda com saudade os tempos do comunismo. Prémio Especial do Júri no Festival Internacional de Cinema Documental de Amesterdão em 2003, "On Hitler's Highway" é o segundo tomo da trilogia europeia do realizador, "The Fabulous Art of Surviving", começada em 2000 com "The Boot Factory" e concluída com "East of Paradise" (2005).


Sobre o Lado Esquerdo [SE]20 Out. 21.00 - Cinema Londres (Sala 1)
Sobre o Lado Esquerdo [SE]
de Margarida Gil
50´ Portugal 2007

O universo literário de Carlos de Oliveira é reconstruido em estúdio com os seus objectos pessoais e os seus manuscritos, e com Luís Miguel Cintra e Fernando Lopes, que o representam. Filmado com o objectivo de documentar a sua obra tal como Carlos de Oliveira documentou a sua Gândara de origem, este filme usa toda a liberdade expressiva que a nova tecnologia digital permite para recriar raccords visuais e sonoros, também presentes no trabalho poético do escritor e poeta.


Karima [SE]20 Out. 23.00 - Cinema Londres (Sala 1)
Karima [SE]
de Clarisse Hahn
98´França 2003

Clarisse Hahn acompanha durante um ano Karima, uma dominatrix argelina. O filme alterna as sessões de pedagogia sadomasoquista com cenas da vida familiar de Karima, sempre com uma televisão ligada em pano de fundo. Um retrato completo das relações pessoais, familiares e profissionais de uma jovem cujo trabalho está sujeito a diversos preconceitos sociais.


Beth's Diary [VN]20 Out. 14.00 - Cinema Londres (Sala 2)
Beth's Diary [VN]
de Kent Klich e Mikala Krogh/Beth
33´Dinamarca 2006

O fotógrafo sueco Kent Klich documentou a vida de Beth, uma antiga prostituta e toxicodependente, durante mais de 20 anos. Recentemente, Beth manteve um video-diário durante um ano e partilhou com a câmara as suas antigas histórias de amor, drogas e abuso sexual. Combinando sequências animadas de fotografias e as imagens filmadas pela própria Beth, este filme, que lembra por vezes o universo da fotógrafa americana Nan Goldin, mostra-nos os esforços empreendidos por uma mulher para se convencer que ainda merece ser amada.


Enemies of happiness [VN]18 Out. 22.00 - Culturgest (Grande Auditório)
20 Out. 14.00 - Cinema Londres (Sala 2)
Enemies of happiness [VN]
de Eva Mulvad
58´Dinamarca 2006

Malalai Joya, uma mulher afegã de 28 anos, é candidata às eleições da assembleia nacional afegã. Trata-se da primeira eleição parlamentar democrática no Afeganistão em 30 anos. Rodeada de seguranças, a candidata tenta defender as suas ideias políticas apesar de ter sobrevivido a quatro tentativas de assassinato e receber constantemente ameaças de morte. Ao longo da campanha, encontra-se todos os dias com mulheres que lhe fazem parte da sua vida e das suas dificuldades diante da câmara. Um retrato único das condições de vida no Afeganistão, destruído pela guerra, e onde as tradições têm ainda um peso determinante. Como pode a democracia vingar num país onde os votos são comprados e onde as mulheres não têm condições para votar livremente? Um filme que nos recorda que a democracia não pode ser imposta pela simples presença de diplomatas e de soldados ocidentais. Vencedor do Grande Prémio do Júri no Festival de Sundance em 2007.


The Monastery [VN]19 Out. 18.15 - Culturgest (Pequeno Auditório)
20 Out. 16.00 - Cinema Londres (Sala 2)
The Monastery [VN]
de Pernille Rose Gronkjaer
84´Dinamarca 2006

"The Monastery" conta a história de um velho solteirão, o senhor Vig, que nunca se apaixonou e tem um desejo imperioso: transformar o seu castelo semi-abandonado, onde vive sozinho, num mosteiro ortodoxo. Escreve ao patriarca de Moscovo, que envia para a Dinamarca uma pequena embaixada de freiras russas com o objectivo de estudar o pedido do senhor Vig e negociar condições. O conflito entre caracteres e culturas é inevitável. Durante largos meses, o castelão dinamarquês e as freiras russas discutem os mais pequenos detalhes da transformação do local - desde os tubos de aquecimento até à localização do altar da Igreja. As freiras têm as suas próprias ideias e o senhor Vig é obrigado a perceber que o caminho para a concretização do seu sonho será bastante diferente daquilo que tinha imaginado. Vencedor do grande prémio Joris Ivens (IDFA) em 2006.


Sin - A Documentary on Daily Offences [VN]26 Out. 11.00 - Culturgest (Pequeno Auditório)
20 Out. 18.00 - Cinema Londres (Sala 2)
Sin - A Documentary on Daily Offences [VN]
de Virpi Suutari e Susanna Helke
36´Finlândia 1996

"Sin" parte da ideia dos sete pecados mortais para apresentar uma sucessão de "confissões" filmadas de pessoas escolhidas através de um anúncio publicado na imprensa pelas realizadoras. Os "pecados" confessados para a câmara são delitos quotidianos mais ou menos banais. As "confissões", embora autênticas, foram cuidadosamente encenadas, transformando assim estes pecadilhos em verdadeiros "quadros vivos" da vida contemporânea na Finlândia.


The Idle Ones [VN]26 Out. 11.00 - Culturgest (Pequeno Auditório)
20 Out. 18.00 - Cinema Londres (Sala 2)
The Idle Ones [VN]
de Virpi Suutari e Susanna Helke
81´Finlândia 2001

"The Idle Ones" acompanha um ano e meio da vida de um grupo de jovens que deram os estudos por terminados. Sem perspectivas de trabalho, os protagonistas têm entrevistas regulares no centro de emprego local e o resto do tempo vagueiam ociosamente pela cidade. Temperado com algum humor, "The Idle Ones" é um retrato de jovens cheios de vitalidade que atravessam um período de transição, à espera que aconteça qualquer coisa. Para alguns, a vida parece começar a reduzir-se a esse compasso de espera. Também é um filme crítico sobre as divisões sociais e económicas de um país que geralmente estamos habituados a ver como um caso de sucesso.


These Girls [CI]24 Out. 14.30 - Culturgest (Grande Auditório)
20 Out. 20.30 - Cinema Londres (Sala 2)
These Girls [CI]
de Tahani Tached
66´ Egipto 2006

Estreado no festival de Cannes 2006, "These Girls" leva-nos até ao universo das raparigas adolescentes que vivem nas ruas do Cairo. Estas mulheres, crianças ou mães - e por vezes tudo isso ao mesmo tempo - desafiam diariamente os mais variados perigos e preconceitos sociais.
As ruas e os jardins onde dormem são um universo de violência, medo e liberdade. As protagonistas expõem as suas emoções e surpreendemnos tanto pela força de carácter, como pelo sentido de humor. Têm sempre de se proteger dos rapazes que também vivem na rua, dos homens, da polícia, da família, das instituições e ganham pouco o nosso respeito. Apesar de se saberem marginalizadas, tentam viver cada dia como uma festa.


The mall [CI]24 Out. 14.30 - Culturgest (Grande Auditório)
20 Out. 20.30 - Cinema Londres (Sala 2)
The mall [CI]
de Yonatan Ben Efrat
12´ Israel 2006

"The Mall" mostra-nos centenas de trabalhadores palestinianos ilegais vivendo seis pisos abaixo da superfície nas fundações de um centro comercial inacabado e abandonado nos arredores de Tel Aviv. Não têm electricidade, nem água, nem casas de banho. O ar é nauseabundo. De dia procuram trabalho no "mercado de escravos", perto dali. Aqueles seis pisos infernais permitem-lhes viverem invisíveis em Israel.


My Country, My country [I]27 Out. 14.30 - Culturgest (Grande Auditório)
20 Out. 22.30 - Cinema Londres (Sala 2)
My Country, My country [I]
de Laura Poitras
90´EUA 2006

Nomeado para o Óscar de Melhor Documentário em 2007, "My Country, My Country" não é apenas um filme sobre o estado da democracia iraquiana, mas também é um inquérito sobre a pertinência da política exterior americana. Ao longo de oito meses, a realizadora segue os preparativos para as primeiras eleições no Iraque depois do afastamento de Saddam Hussein. A personagem principal do filme é o Dr. Riyadh, um médico sunita, que descobrimos na prisão de Abu Ghraib – onde presta apoio aos detidos. "Será possível organizar eleições democráticas num país em guerra? Poderá um exército militar estrangeiro impor uma democracia ocidental num país muçulmano?", pergunta, com ironia, o Dr. Riyadh. Muito crítico em relação à ocupação americana, mas em contradição com o seu grupo religioso (que decidiu boicotar as eleições) o Dr Ryadh não se cansa de defender a importância do acto eleitoral para o futuro do país, e obriga todos os que consegue a irem votar. Apesar do prédio tremer a toda a hora, apesar das más notícias que chegam de toda a parte (em casa e no consultório), apesar das ameaças de morte, a família Riyadh vive coesa, com visível esperança. O que lhe restaria como alternativa? Emigrar?