O Doclisboa pretende questionar o presente do cinema, em diálogo com o seu passado e assumindo o cinema como um modo de liberdade. Recusando a categorização da prática fílmica, procuram-se as novas problemáticas presentes na imagem cinematográfica, nas suas múltiplas formas de implicação no contemporâneo. O Doclisboa tenta ser um lugar de imaginação da realidade através de novos modos de percepção, reflexão, novas formas possíveis de acção.
doclisboa
Ao utilizar este website está a concordar com a utilização de cookies de acordo com o nossa política de privacidade.
01–05-18

Doc Alliance Goes to Cannes

Pela primeira vez a rede Doc Alliance, através de cinco dos festivais que a compõem, participa no Goes to Cannes, um programa que apresenta projectos em desenvolvimento no contexto do Marché du Film do Festival de Cinema de Cannes.

 

No próximo dia 12, o Doclisboa estará, com outros quatro festivais que compõem o Doc Alliance, no programa Goes to Cannes, no Marché du Film, para apresentar works-in-progress a um público de profissionais do sector. O objectivo desta acção é promover filmes em desenvolvimento, criando oportunidades de visibilidade e contacto com profissionais da indústria presentes em Cannes. Assim, cada um dos cinco festivais seleccionou um projecto para participar no evento Doc Alliance Goes to Cannes. O Doclisboa seleccionou Amores Distantes e Pátrias Imaginadas, de Catarina Vasconcelos, que esteve no Arché 2017 sob tutoria de Marta Andreu. Os cinco projectos estarão representados pelos realizadores e produtore e são:

 

Dubeck: All Men Are Brothers
de Robert Kirchhoff, República Checa, 100′
Produção: Jirí Konecny (Endorfilm), Robert Kirchhoff (Atelier.doc)
Sinopse: um filme sobre o fenómeno de Alexander Dubcek, político checo-eslovaco, uma das mais proeminentes personalidades na tentavica de reformar o real socialismo: a Primavera de Praga de 1968 e autor do conceito “socialismo de rosto humano”.

 

Seleccionado pelo Jihlava Documentary Film Festival

 

 

Last Night I Saw You Smiling
de Kavich Neang, Cambodja, 90’
Produção: Davy Chou (Anti-Archive)
Sinopse: O Edifício Branco, uma estrutura icónica no centro da cidade de Phnom Penh (Cambodja), construída em 1963 e que aloja 493 famílias, está à beira de ser demolida. Kavich Neang, jovem realizador que lá cresceu, documenta os últimos dias dos seus residentes.

 

Seleccionado pelo festival Visions du Réel Nyon

 

 

Motorboats (Barchini)
de Yuri Ancarani, Itália, 90′
Produção: Marco Alessi (Dugong Films) / co-produzido por: Fiorella Moretti (Luxbox)
Sinopse: Em Veneza, rapazes adolescentes conduzem motas de água para conquistar o coração das reaparigas. Desafiam-se em corridas perigosas e ilegais, com o volume da música techno no máximo, enquanto o eterno Laguna observa silenciosamente.

 

Seleccionado pelo festival FIDMarseille

 

 

Scars
de Agnieszka Zwiefka, Polónia/Alemanha, 82′
Produção: Stefan Kloos (Kloos&Co), Agnieszka Zwiefka (Chilli Productions), Michaela Pnacekova (Kloos & Co Ost.)
Sinopse: Uma ex-combatente dos Tigres de Libertação do Eelam Tamil, está determinada em encontrar os seus camaradas, contar as suas histórias e enfrentar o seu passado obscuro, mesmo que, no Sri Lanka pós-guerra, isso signifique arriscar a vida.

 

Seleccionado pelo festival Docs Against Gravity

 

 

Amores Distantes e Pátrias Imaginadas
de Catarina Vasconcelos, Portugal, 70′
Produção: Pedro Duarte e Joana Gusmão (Primeira Idade)
Sinopse: Como persiste uma familia após a morte da mãe? Quando a ausência é tão grande que se torna presença.

 

Seleccionado pelo Doclisboa

 

 

Além de apresentar projectos seleccionados por cada um dos cinco festivais participantes, o Doc Alliance irá, ainda, anunciar o vencedor da Selecção Doc Alliance 2018.

Newsletter

Doclisboa
Casa do Cinema
Rua da Rosa, 277 - 2º
1200-385 Lisboa
+351 914 570 001
+351 913 672 710
doclisboa@doclisboa.org